Terça, 21 de Fevereiro de 2017

Querido Pedro,

Hoje vou-te contar como descobrimos que vinhas a caminho.

O teu pai ultimamente falava muito em querer ter filhos e perguntava-me constantemente porque é que não tínhamos um. Confesso que nunca planeei ter filhos na vida (hoje arrependo-me todos os dias de ter dito tal coisa) e após algumas conversas sérias, os pais chegaram à conclusão que não era a melhor altura. O mais engraçado, é que dizem que se esperarmos pela altura certa para sermos pais nunca chegamos a ser. E pelos vistos és da mesma opinião porque decidiste aparecer mesmo assim. E ainda bem!

A mãe todos os meses costumava ser super certinha até porque tomava a pílula, mas em Agosto atrasei uma semana. Tínhamos ido passar o fim-de-semana grande a Constância, à casa da tia Ana, e comentei com ela. Ela perguntou porque é que não fazia o teste e realmente não sei porque é que não tinha pensado nisso ainda. Segunda-feira fomos à farmácia e a senhora disse para levar dois: um normal para fazer naquele dia  e outro digital para fazer no dia a seguir logo de manhã. E assim fiz. O primeiro deu negativo. Ainda fiquei mais ansiosa porque assim não conseguia perceber o porquê do atraso. Não dormi nada de jeito nessa noite. Eram 5h30 da manhã do dia 16 de Agosto quando a mãe resolveu fazer o segundo teste: positivo. Lembro-me de pôr a mão na barriga e sorrir por alguns segundos, logo depois comecei a entrar em pânico. Não fui capaz de acordar o teu pai. Tirei uma foto e enviei à tua madrinha. Ela ainda estava a dormir. Acabei também por adormecer a pensar naquilo tudo. Quando acordei já era de manhã e já não ia a tempo de contar pessoalmente ao teu pai porque deixei o teste na casa-de-banho e ele viu. Nunca o tinha visto tão feliz! Até que a expressão dele mudou quando se apercebeu que dizia “1-2” e assustado perguntou-me se significava que íamos ter 1 a 2 filhos.  Eu desatei a rir e disse-lhe para ele ficar descansado que era o número de semanas que estava grávida e não o número de filhos. Ainda hoje me rio quando me lembro do pânico presente na cara dele por pensar que podiam vir dois de uma vez. Mas a tua madrinha também não se fica atrás. A resposta dela à minha mensagem: “O que é que isso quer dizer? Não percebo nada dessas coisas. Liga-me!” Estava tudo escrito no teste!

img_4441

Um xi♥ dos pais

 

 

Domingo, 12 de Fevereiro de 2017

Querido Pedro,

Se fores tão curioso como a tua mãe, um dia mais tarde vais fazer um montão de perguntas sobre tudo e mais alguma coisa, mas especialmente sobre a aventura de te ter e sobre ti. E por isso temos pensado na importância de deixar tudo registado, até porque sofro de memória de peixe e o teu pai é um quanto ou tanto despassarado e não queremos correr o risco de não conseguirmos contar-te como foi .

Os momentos podem ser fotografados e filmados mas nem todas as emoções estão ao alcance de uma lente. Por isso resolvi escrever-te. Como se fosse um diário mas em forma de carta…muitas cartas! E decidi partilhar no blog, num cantinho que será só teu. Assim os pais estarão sempre ao alcance de um click. E pode ser que inspire outros pais ou até que os ajude em algumas questões. Há quem vá criticar, porque há sempre alguém que critica, mas olha, primeiro conselho da mãe: não ligues ao que os outros dizem. Faz sempre o que achas que tens que fazer, nunca faltando ao respeito a ninguém claro, mas só assim serás tu mesmo.

Ando a “cozinhar” esta ideia quase desde o inicio da gravidez mas só agora assentei arraiais. Neste momento estamos na recta final o que é o mesmo que dizer que entrámos no terceiro trimestre. Não tarda muito estarás nos nossos braços e a roubar-nos horas de sono. Mas estamos ansiosos por isso! Especialmente depois de termos feito a eco 3D. Foi no dia dos anos da mãe e mesmo tendo sido coincidência foi a melhor prenda que recebi. Fizeste caretas e tudo, seu brincalhão. Segundo a senhora que te fez a eco, foste o bebé que melhor se comportou naquele dia, não sei se dizem isso a todos os bebés, mas a mãe ficou muito orgulhosa. Aliás tens sido um bebé fantástico, não deste enjoos nenhuns nem má disposição e o pai agradece por não teres criado muitos desejos (até agora só dois: maionese da Hamburgueria do Bairro e travesseiros de Sintra). Lembra-te de seres um bom menino na altura do parto. A mãe agradece.

Um dia mais tarde, vamos todos rir-nos disto tudo. Mas não tenhas pressa de crescer, os pais querem aproveitar cada segundo!

Um xi♥ dos pais